Thursday, November 15, 2007

É o mundo em que vivemos...

E o que dizer daquele rapaz, que entrou no ônibus com seu filho no colo e logo se pôs a reclamar de uma mulher que acabara de descer pela porta da frente com o filho dela no colo...
Ele reclamava dela não ter pago a passagem. Um absurdo! Um abuso! Afinal, ela desceu pela porta da frente sem pagar passagem! O cobrador não rodou a roleta pra ela... É por isso que as coisas não funcionam em nossa sociedade, por causa de pessoas como essa mulher que na maior cara de pau desceu sem pagar passagem e nem olham pra trás.

Pobre coitado! Pobre de espírito, egoísta, preocupado com seu mundinho e incapaz de olhar o mundo a sua volta. Preocupado exclusivamente em não ser passado pra trás. Cego! Incapaz de olhar pros seres humanos a sua volta e perceber que ainda existem pessoas boas e honestas nesse mundo. Incapaz de tentar se tornar uma pessoa melhor a cada dia. Incapaz de perceber que o filho daquela mulher, de uns dois anos mais ou menos, não tinha os dois braços, por isso ela desceu pela frente sem pagar, por ter um filho deficiente.

4 comments:

Nivs said...

Nossa, Gabi! Péssimo mesmo. A Ana Cristina (ex-Pólo)presenciou algo do nivers. Um senhor, bem disposto mas com mais de 65, entrou no ônibus e viu uma jovem nas cadeiras vermelhas. Ele então começou a dizer absurdos "que essa juventude não respeita nada, que é por causa desse tipo de gente que o mundo tava desse jeito, que ninguém respeitava o direito dos idosos". Tanto falou que uma hora a moça olhou pra ele e perguntou. "Acho que o senhor está falando tudo isso pra mim, não é?" E então ela, que era deficiente visual, desdobrou a bengala e ficou de pé, cedendo o lugar pra ele. Disse a Aninha que ele ficou verde e não sabia nem o que dizer.

Marcelão said...

Êeeeeee... q legal Gabi! Mais uma seguindo meus passos! Fico feliz por vc... isso mesmo, poe semeia pensamentos pelo mundo a fora! Vou colocar na lista de blogs do meu e sempre passar por aqui.

Gabi said...

Nivs, é osso, viu! Qdo li seu relato me lembrei de que já fui vítima de algo parecido com as duas situações a pouco tempo, qdo tava c o braço engessado por causa do tombo de moto. Entrou uma mulher c criança no colo dentro do bus e como ninguém fez menção de levantar, eu comecei a levantar e ela disse: "Não, não, vc não vai levantar não. Vc tá machucada. Quem vai levantar é ela aí do seu lado que não motivo nenhum pra estar sentada aqui." E realmente a mulher do meu lado não tinha motivo pra estar nas cadeiras reservadas. Ainda bem q a mãe com o filho no colo olhou bem pra ela antes de afirmar isso e ficou a meu favor. Nesse caso, foi um belo ato.

Marcelão, adorei tua visita! Espero q venha sempre aqui mesmo, viu! E quero sim, plantar algumas sementinhas boas no mundo.

Anonymous said...

Alguns são deficientes físicos...
Outros, mentais... (apesar da explicação mais plausível ser de deficientes morais, pois até os deficientes mentais sabem distinguir coisas que o pobre rapaz não soube)...

D.