Monday, June 30, 2008

Bombeiros, uma lição de vida.

Ontem fui à Festa da Saudade do Corpo de Bombeiros. Pra que não sabe meu pai é bombeiro e trabalhou a vida inteira dentro da corporação, em quantas funções vc imaginar... desde apagar incêndio, salvar vidas em várias situações de perigo, até ir parar (já mais velho) no administrativo do quartel, passando pela cozinha e outros setores internos.

Tenho mto orgulho da profissão que ele escolheu e penso que algumas profissões são mais que profissões, são modos de vida! Ser bombeiro não é simplesmente se comprometer a trabalhar ali dentro do horário pré determinado e pronto. Não! Não é isso. Ser bombeiro é acordar bombeiro, é tomar o café da manhã bombeiro, é ir pro quartel bombeiro, é almoçar bombeiro, é tomar banho bombeiro, é dormir bombeiro.... O mais belo é ver como que quem escolhe esse modo de vida realmente tem amor pelo que faz!

Ali, naquela Fesda da Saudade, estavam vários senhores, que trabalharam boa parte da vida no corpo de bombeiros, e durante a cerimônia eles choravam e se abraçavam lembrando das ocasiões em que se arriscaram para salvar outras vidas. Vidas de estranhos. Havia tb mtos jovens que trabalham atualmente e se emocionavam com o exemplo daqueles senhores.

Mas um daqueles senhores em especial me chamou a atenção: ele estava numa cadeira de rodas. A princípio pensei que ele era pai de algum bombeiro "da ativa" (como eles chamam os bombeiros que trabalham atualmente). Mas me enganei. Ele tb é um bombeiro e trabalhou anos na corporação. Fiquei intrigada: o que teria acontecido para ele estar atualmente em uma cadeira de rodas? Pensei: talvez ele sofreu algum acidente depois que aposentou.

Resolvi perguntar pra minha mãe, pq meu pai estava se derramando em lágrimas junto como os outros. Então perguntei pra ela pq aquele senhor andava na cadeira de rodas, se ela sabia o que tinha ocorrido. A resposta veio como uma bomba em cima de mim.

"Aquele senhor entrou no Arrudas para salvar a vida de uma pessoa que caiu lá, e contraiu uma doença que o deixou paraplégico". Naquele momento meu mundo parou.

Minha mãe não soube me dizer qual foi a doença que ele contraiu e eu tb não me dei ao trabalho de pesquisar pq não é isso que importa aqui. O que importa é que aquele homem abriu mão da sua vida quando entrou naquele rio poluído pra salvar a vida de outro. E é isso que os bombeiros fazem: abrem mão de suas vidas em prol do outro, pq qdo saem para atender um chamado, eles não sabem se vão voltar e nem como vão voltar. Eles podem morrer num incêndio, ou despencar de um prédio, ou contrair uma doença que o deixe paraplégico, como foi o caso daquele senhor. Como também foi o caso do meu tio que caiu do caminhão dos bombeiros, ao atender um chamado, teve a perna esmagada e se aposentou com trinta e poucos anos... até hoje ele manca ao andar.

E como é possível algumas pessoas pensarem que não existe amor nesse mundo!? Ser bombeiro é amar. Amar a vida do outro mais que a própria vida. Fico feliz de ter a minha volta pessoas assim. Pessoas que não desistiram do amor, em suas mais variadas formas, como eu.

Paz!

6 comments:

i-relevante said...

Gabi, que post mais lindo. Esses dias um primo me disse que queria virar bombeiro. Olhei para a ele com a maior cara de "tem certeza?" e fiquei tentando dissuadi-lo. Seu post me fez sentir vergonha de mim mesma.

Palmas pro seu pai. ;)

Nivs said...

Gabi, que coisa mais linda de se ler, minha querida! Nunca soube do pai bombeiro, amiga! Aliás, sempre achei que os bombeiros fossem impedidos de revelar sua identidade secreta sob pena de perderem o cargo de super-heróis. Pois bem, o "auto-feed-sincrônico" veio te contar que tem posts novos no Claraboia e o de hoje tem a ver com... BOMBEIRO! Mas num outro sentido (rsrsrsrsrs).

Beijinhos, passa lá!

Gabi said...

Ei Iana, que bom que gostou do texto :)

É estranho como naturalmente9 Falo por mim tb) damos mto valor a profissões como médicos e engenheiros e esquecemos de tantas outras, mas acho q isso é sintoma da nossa sociedade individualista, infelizmente. Mtas pessoas tem tentado humanizar suas profissões e acho isso mto legal.
Fico triste ao ver q hj em dia mta gente se inscreve na polícia ou bombeiros ou coisas do tipo pra ter uma "estabilidade" de um emprego e não por gostarem realmente do q fazem, e por isso qdo vejo coisas, como vi naquela festa da saudade, meu coração se enche de alegria, por perceber q por mais maldade q exista nesse mundo, ainda assim há mto amor.
bjo grande p vc.


Nivs! bombeiros são quase sempre super heróis mesmo, hehehehe ainda bem, né ;)
bju!

|________Uerlle| || || |___| said...

lindooo o post Gabi!
Nossa!!
Amoo os bombeiros
hehehe!
Abração!

Nivs said...

Ainda falando de fogo, vai postar nada sobre o espetáculo super espetáculo do FIT não? QUERIA TER TE ENCONTRADO LÁ! Chuinf! Bjs!

Carol Sales said...

Gabi,

Me emocionei. Gosto demais dos bombeiros. Às vezes nos esquecemos da importância deles e lendo seu texto, pensei...Caramba! e eles nem são subornados por ng. Eles simplesmente aceitam a missão de salvar vidas.
Lindo. E concordo com vc, existe sim amor no mundo.